Paraná gera 61 mil novos empregos em 11 meses; 2º melhor resultado do Brasil

O Paraná criou 61.586 empregos formais de janeiro a novembro de 2020 e se mantém como o segundo maior empregador com carteira assinada do País. O saldo acumulado até novembro é o dobro do que registrado até outubro. Especificamente em novembro, o Estado manteve a trajetória de recuperação de vagas no mercado de trabalho e registrou 29.818 mil novos empregos.

Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério da Economia divulgados nesta quarta-feira (23). Com isso, o Estado se mantém como o segundo maior empregador com carteira assinada do País. “Em um ano tão difícil, marcado por uma pandemia que abalou a economia do mundo todo, o Paraná mostra mais uma vez a sua força, a sua vocação para o crescimento e para a geração de emprego e renda”, afirmou o governador Carlos Massa Ratinho Junior.

“Chegamos a mais de 61 mil novos postos de trabalho abertos. Um resultado excelente, que comprova o acerto nas medidas tomadas pelo Governo do Estado para a retomada econômica”, completou o governador. “Emprego é a melhor política social que existe. “Dentro do possível, o paranaense vai ter um Natal e fim de ano feliz”.

Os setores que mais colocaram pessoas no mercado de trabalho, em novembro, foram:  Comércio com um saldo de 11.832 empregos criados, seguido de Serviços (10.134), Indústria de Transformação (6.956), Construção (2.158).

Ranking

O resultado paranaense, no saldo acumulado, ficou à frente de São Paulo, que ocupa a 3º colocação, com saldo de 40.856. “Estados que geralmente apresentam bons números, não tiveram bom desempenho, como Rio Grande do Sul, na 26º colocação (-19.532) e Rio de Janeiro, na 27º colocação com saldo negativo de 133.754 empregos”, informa o secretário de Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost.

O resultado de novembro foi o segundo melhor registro desde o início da pandemia. Este resultado colocou o estado na 5º colocação no ranking das unidades federativas, para o mês.

De acordo com a chefe do Departamento do Trabalho e Estímulo à Geração de Renda da Secretaria da Justiça, Família e Trabalho, Suelen Glinski, esse número se manteve na boa onda da recuperação de empregos. “Estes resultados do estado apresentam uma reação às ações produzidas e uma considerável melhora na situação atual, com sinais de uma revitalização e avanços para a retomada da economia no Paraná”.

Cidades que mais empregam no Paraná

Curitiba lidera a relação dos municípios com um saldo de 6.861 novos postos de trabalho no acumulado do ano (janeiro a novembro). Confira o ranking completo:

  • Curitiba: 6.861
  • Ponta Grossa: 5.854
  • Cascavel: 2.773
  • Ortigueira: 2.676
  • Toledo: 2.602
  • Arapongas: 1.982
  • Rolândia: 1.825
  • Matelândia: 1.706
  • Umuarama: 1.682
  • Colombo: 1.279

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Itaipu e Governo do Paraná afinam sintonia para desenvolvimento do Estado

O diretor de Coordenação da Itaipu Binacional, Luiz Felipe Carbonell, se reuniu, nesta segunda (8) e terça-feira (9), com o governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior, e secretários de Estado, no Palácio Iguaçu, em Curitiba. Acompanhado de integrantes do corpo técnico da sua equipe, Carbonell atendeu à orientação do diretor-geral brasileiro, general Joaquim Silva e Luna, de alinhar projetos em comum com o executivo estadual para os próximos anos. As informações são da Itaipu.

A parceria entre Itaipu e Governo do Paraná começou com a Ponte da Integração Brasil-Paraguai, em 2019, e engloba, atualmente, R$ 1,4 bilhão em projetos e obras em andamento. “A prioridade é fazer a gestão e a entrega dos convênios já firmados ao longo dos anos de 2019 e 2020”, disse Carbonell.

Nos próximos anos, os projetos são voltados para diversas áreas como saneamento ambiental, controle de assoreamento, proteção das nascentes, segurança pública e infraestrutura.

“Atendemos ao chamado do diretor Silva e Luna para verificar, nestes encontros, a possibilidade de incluir nos orçamentos de 2021, 2022 e 2023 os projetos que alinhem os interesses da empresa, do Estado e dos municípios” afirmou Carbonell.

De acordo com o diretor, a orientação do governo federal e da diretoria é que “os novos projetos sejam analisados quanto à aderência com a missão da Itaipu e à disponibilidade de recursos.” Cabem no escopo ações voltadas ao desenvolvimento econômico dos municípios do entorno e a proteção dos recursos naturais que garantam a sustentabilidade da produção de energia, caso das bacias dos rios Paraná, Piquiri e Ivaí.

O encontro foi o primeiro de uma série de reuniões entre Itaipu e os secretários de Estado e que vai permitir que a binacional participe do planejamento das atividades do Estado nos próximos anos. “É importante identificar os projetos prioritários com a máxima antecedência para que possamos potencializar os resultados”, concluiu o diretor.

“O Paraná tem muita gratidão a tudo o que Itaipu tem feito pelo Estado, em especial na infraestrutura, na segurança pública e no saneamento. A ideia é continuar a parceria dentro da política de investimento da binacional e construir soluções em conjunto para melhorar a qualidade de vida da população”, afirmou o governador Ratinho Junior.

Participaram do encontro, além de Carbonell e Ratinho Junior, o superintendente de Obras, Kleber Silva; os secretários Sandro Alex (Infraestrutura e Logística), João Carlos Ortega (Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas), Márcio Nunes (Desenvolvimento Sustentável e Turismo), Romulo Marinho Soares (Segurança Pública) e Norberto Ortigara (Agricultura e Abastecimento); o diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná, Fernando Furiatti; e a procuradora-geral do Estado, Letícia Ferreira.

Parcerias

Os projetos apresentados contemplam centenas de municípios conectados direta ou indiretamente ao Rio Paraná e outras bacias hidrográficas do Paraná. Foram propostos temas ambientais como combate à erosão na região Noroeste, gestão de resíduos sólidos com geração de energia, instalação de placas fotovoltaicas, proteção ambiental da região do lago de Itaipu, reativação de uma base náutica em Foz do Iguaçu e a construção de um novo batalhão para a Polícia Ambiental.

Em relação à agricultura, base econômica do Estado, as discussões envolveram proteção de cerca de 1.000 nascentes, destinação correta de dejetos do agronegócio em 2.500 propriedades, pavimentação de estradas rurais ou até mesmo a sua elevação para controle de erosão, práticas mecânicas para proteção de solo e refino da agricultura de precisão.

Também foram discutidos novos projetos de infraestrutura para a região dos municípios lindeiros, com aumento de capacidade e segurança viária, e continuidade de projetos de segurança pública em delegacias, batalhões de polícia militar e integração tecnológica das forças de segurança.

Projetos em andamento

A parceria que começou a ser concretizada em 2019 envolve uma lista grande de obras já em andamento ou com recursos viabilizados. Entre elas, destacam-se a Ponte da Integração Brasil-Paraguai, entre Foz do Iguaçu e Presidente Franco; a duplicação Rodovia das Cataratas (BR-469) e a ampliação da pista do Aeroporto Internacional do Iguaçu, todas estas obras em Foz do Iguaçu.

Cabe citar ainda o contorno de Guaíra; a duplicação do contorno oeste e da BR-277, em Cascavel; a revitalização da Ponte Ayrton Senna, em Guaíra; a implementação de iluminação viária em trechos da BR-277, na região Oeste; a ligação entre Ramilândia e Santa Helena; e a pavimentação da Estrada Boiadeira, no Noroeste.

A Itaipu Binacional também está colaborando com novas instalações para a 3ª Companhia do 14º Batalhão da Polícia Militar, em Foz do Iguaçu, e a 2ª Companhia do Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFron), em Guaíra, além de obras em 19 delegacias de todo o Oeste. A programação de aportes financeiros inclui, ainda, o novo Mercado Municipal de Foz, a modernização do Hospital Ministro Costa Cavalcanti e aportes em ciclovias, parques lineares e casas populares na Região Oeste, entre outros.