Covid-19: Itaipu repassa R$ 2 milhões em equipamentos e insumos para municípios do Oeste do Paraná

Investimento faz parte das ações da Itaipu para auxiliar no combate ao coronavírus.

A Itaipu Binacional, por meio do Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), vai repassar testes rápidos para identificação de pacientes com coronavírus e equipamentos como monitores cardíacos e macas, além de insumos e equipamentos de proteção individual (EPIs), para 53 municípios integrantes da Amop (Associação dos Municípios do Oeste do Paraná).

O investimento é superior a R$ 2 milhões e será distribuído per capita, cabendo às Secretarias Municipais de Saúde a logística de retirada dos materiais e encaminhamento às respectivas unidades de atendimento ao público.

O único município integrante da associação que não será beneficiado é Foz do Iguaçu, que já foi contemplado anteriormente. A relação dos municípios foi repassada ao superintendente do HMCC, Fernando Cossa, na manhã desta quinta-feira (10), pelo presidente da Amop, Rineu Menocin. A entrega deverá se iniciar em breve.

Segundo Fernando Cossa, “É uma satisfação para o Hospital Ministro Costa Cavalcanti e também à Itaipu Binacional poder contribuir com importantes ações de saúde dos municípios e no enfrentamento da pandemia”.

“Os municípios associados à Amop agradecem a generosidade de Itaipu, ao seu diretor-geral brasileiro, general Joaquim Silva e Luna, e, extensivamente, a todos os colaboradores”, disse Menoncin.

Investimentos

A Itaipu Binacional investiu R$ 24 milhões na Fundação Itaiguapy para a criação de uma ala exclusiva de atendimento de covid-19, hoje com 25 leitos de UTI, dois leitos de semi-intensiva e 20 leitos de unidade de transição, além da aquisição de testes de Reação em Cadeia de Polimerase (PCR), medicamentos e respiradores para atender a demanda da região.

O auxílio eventual da margem brasileira de Itaipu foi ampliado para R$ 5,5 milhões em 2020, permitindo o atendimento a entidades assistenciais, sem fins lucrativos, que sofreram impacto econômico causado pela pandemia de covid-19. O valor é mais de três vezes a mais que o previsto antes da crise sanitária. Os recursos já beneficiaram quase 30 mil pessoas (21.775 diretamente e 6.824 indiretamente), de todo o Oeste do Paraná.

Todas as ações seguem as diretrizes do governo federal para ajudar os públicos mais vulneráveis.

Com informações da Assessoria de Imprensa da Amop

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil contabiliza 17 milhões de casos

As 145.080 doses do imunizante produzido pela Pfizer/BioNTech chegaram na noite desta segunda-feira (7) ao Paraná. O material está armazenado no Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar), em Curitiba, para averiguação e separação e deve ser encaminhado ainda nesta semana para as Regionais de Saúde do Estado.  

As vacinas integram a 23ª pauta de distribuição do Ministério da Saúde e representam o maior lote do medicamento produzido pela farmacêutica norte-americana encaminhado ao Estado. Com a nova remessa, o Paraná recebeu até o momento 360.360 unidades da farmacêutica.   

Foto: AEN PR

De acordo com informe técnico elaborado pelo governo federal, as vacinas serão destinadas para avançar na imunização do grupo prioritário com a primeira dose (D1). Estão reservadas para pessoas com comorbidades, gestantes e puérperas com comorbidade e pessoas com deficiência permanente (86.964), trabalhadores de educação do ensino básico (42.264), forças de segurança/salvamento e forças armadas (1.483) e trabalhadores do transporte aéreo (182). O restante é da reserva técnica. 

Ainda segundo o documento do Ministério da Saúde, baseado no estudo de estabilidade da vacina, o período de armazenamento foi ampliado de cinco para 31 dias, com temperatura de 2º a 8ºC. A alteração permitiu à Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) ampliar o alcance dos municípios atendidos pelo imunizante. 

O último lote, enviado na segunda-feira (07), por exemplo, chegou a 32 cidades de 19 Regionais de Saúde – 12 atendidos pela primeira vez pelo imunizante. 

Foto: AEN PR

“A orientação do governador Ratinho Junior é de ofertar o maior número de doses, dos diferentes imunizantes disponíveis, para todas as regiões do Estado. E que a distribuição seja rápida para que as vacinas possam chegar logo ao braço dos paranaenses e garantir a proteção contra o vírus”, explicou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto. 

VACINAÇÃO 

De acordo com o Vacinômetro do Sistema Único de Saúde (SUS), o Paraná aplicou mais de 4 milhões de doses até a manhã desta terça-feira – 2.793.678 referentes à primeira dose e 1.232.380 segundas doses. Além do grupo considerado prioritário pelo Plano Nacional de Imunização (PNI), que alcança quase 5 mihões de pessoas, o Estado começou a vacinar a população em geral de forma escalonada.

via redação Busão Curitiba

Copa América no Brasil não traz risco adicional de covid-19

A partir desta terça-feira (8), Curitiba amplia a imunização contra covid-19 para pessoas com 57 anos completos e mais. Para evitar filas e aglomerações o grupo será escalonado por mês de nascimento. 

Na terça-feira (8), a vacinação será para pessoas com 57 anos completos nascidas entre 1º de janeiro e 30 de junho. Na quarta-feira (9), serão imunizadas as que têm 57 anos completos nascidas entre 1º de julho e 31 de dezembro.

Pessoas com comorbidades e pessoas com deficiência permanente de 18 anos ou mais que ainda não se imunizaram também podem buscar a vacina.

Para todos esses grupos a vacinação acontece por procura direta, em um dos 17 pontos de vacinação da cidade, das 8h às 17h. (lista abaixo). No dia da vacinação, o cidadão deve apresentar documento de identificação com foto, CPF, um comprovante de endereço de Curitiba e uma caneta.

Evite filas

A Secretaria Municipal da Saúde pede que esses grupos façam o cadastro antecipado no aplicativo Saúde Já. Assim, evitarão filas nos postos de imunização. O cadastro é rápido e gratuito, pode ser acessado pelo aplicativo de celular, disponível nas versões Andróid e IOs, ou pelo site www.saudeja.curitiba.pr.gov.br.

A SMS de Curitiba seguirá ainda com a imunização de professores e profissionais da educação com 43 anos e mais. Para esse grupo, a vacinação é feita em 10 pontos exclusivos.

Vacinação de professores é ampliada para 43 anos e mais

Vacinação contra a covid-19

  • Pessoas com 57 anos completos:  nascidas entre 1º de janeiro e 30 de junho, terça-feira (8/6);
  • Pessoas com 57 anos completos:  nascidas entre 1º de julho e 31 de dezembro, quarta-feira (9/6);

Pontos fixos de vacinação contra covid-19 

Das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira

1 – Pavilhão da Cura
Parque Barigui (entrada somente pela BR-277)
2 – US Ouvidor Pardinho
Rua 24 de Maio, 807 – Praça Ouvidor Pardinho
3 – Centro de Referência, esportes e atividade física
Rua  Augusto de Mari, 2.150 – Guaíra
4 – US Salvador Allende
Rua Celeste Tortato Gabardo, 1.712 – Sítio Cercado
5 – US Parigot de Souza
Rua João Eloy de Souza, 111 – Sítio Cercado
6 – US Vila Diana
Rua René Descartes, 537 – Abranches
7 – Centro de Esporte e Lazer Avelino Vieira
Rua Guilherme Ihlenfeldt, 233 – Bacacheri
8 – US Jardim Paranaense
Rua Pedro Nabosne, 57 – Alto Boqueirão
9 – US Visitação
Rua Dr. Bley Zornig, 3136 – Boqueirão
10 – US Camargo
Rua Pedro Violani, 364 – Cajuru
11 – US Uberaba
Rua Cap. Leônidas Marques, 1392 – Uberaba
12 – Clube da Gente CIC
Rua Hilda Cadilhe de Oliveira
13 – US Vila Feliz
Rua Pedro Gusso, 866 – Novo Mundo
14  – US Aurora
Rua Theofhilo Mansur, 500 – Novo Mundo
15 – US Pinheiros
Rua Joanna Emma Dalpozzo Zardo, 370 – Santa Felicidade
16 – Rua da Cidadania do Tatuquara
Rua Olivardo Konoroski Bueno, s/n
17 – Rua da Cidadania do Fazendinha
Rua Carlos Klemtz, 1.700
 

via redação Busão Curitiba