Anticorpos contra covid-19 podem passar para bebês pelo leite materno

Na próxima segunda-feira (30), a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) antecipa a segunda dose da vacina da AstraZeneca e da Pfizer para as pessoas com 55 anos ou mais que receberam a primeira aplicação em 14 de junho e para as de 54 anos ou mais vacinadas em 15 de junho.

Os grupos estão sendo convocados por mensagem pelo aplicativo Saúde Já, que deverá ser apresentada na hora da vacinação. Ao todo, 15,1 mil pessoas terão a segunda dose antecipada na próxima segunda-feira. O atendimento será feito em 19 pontos de vacinação abertos das 8h às 17h (lista abaixo).

Aqueles que não receberam a mensagem de convocação pelo Saúde Já não terão a segunda dose antecipada para esta quinta-feira e deverão, portanto, seguir a data agendada anteriormente.

Quem for convocado e não conseguir comparecer na segunda-feira poderá tomar a vacina em outra data em que haja aplicação de segunda dose.

Grupo mais vulnerável

O intervalo convencional entre as doses da AstraZeneca e da Pfizer é de aproximadamente 90 dias. A antecipação foi decidida pelo Comitê de Técnica e Ética Médica da SMS, após levantamento feito pelo Centro de Epidemiologia que demonstrou que o grupo de 50 a 59 anos é hoje o mais vulnerável para o agravamento da covid-19 – com maior número de internamentos e mortes.

Segundo o diretor do Centro de Epidemiologia da SMS, Alcides Oliveira, esse cenário pode estar relacionado à circulação de variantes e também ao fato de as pessoas mais idosas já estarem com o ciclo de imunização completo.

“A variante Delta tem se mostrado mais resistente aos anticorpos produzidos pela primeira dose, mas com duas doses essa barreira aumenta. Como as pessoas mais idosas já estão imunizadas com as duas doses, o vírus procura novos espaços de vulnerabilidade”, explicou

A faixa etária de 50 e 59 anos responde por 15% das novas infecções, 23% das internações e 19% dos óbitos confirmados por covid-19 no município.

Essa antecipação será possível com as doses para segunda aplicação que estão disponíveis no estoque do município. Caso o município receba novos lotes de imunizantes, seguirá com a redução de intervalo entre as doses.

“Além da disponibilidade das doses, a iniciativa tem amparo científico, o nosso objetivo é ter esse público prioritário com ciclo vacinal completo no menor tempo possível”, explica Oliveira.

Como fazer

Para receber a segunda dose antecipada da vacina, basta procurar um dos pontos de vacinação, das 8h às 17h, levar um documento de identificação com foto e CPF e apresentar a mensagem com a convocação.

Quem faz parte dessas faixas etárias deve acessar o aplicativo Saúde Já. Ao realizar o acesso aparecerá uma mensagem de “pop-up” com o comunicado de que aquele usuário está sendo convocado.

Quem deve receber a segunda dose antecipada nesta quinta-feira (26/8)

– Pessoas com 55 anos ou mais vacinadas com a primeira dose (especificamente) em 14 de junho (a segunda dose estava prevista para 10 de setembro)

– Pessoas com 54 anos ou mais vacinados com a primeira dose  (especificamente) em 15 de junho (a segunda dose estava prevista para 13 de setembro).

Na semana

A estimativa é que 69,1 mil pessoas finalizem o esquema vacinal recebendo a segunda dose na próxima semana. Além das 15,1 mil pessoas que terão a segunda dose antecipada outras 53,9 mil seguirão o cronograma planejado.

Locais de vacinação

Das 8h às 17h

1 – Pavilhão da Cura
Parque Barigui (entrada somente pela BR-277)

2 – US Ouvidor Pardinho
Rua 24 de Maio, 807 – Praça Ouvidor Pardinho

3 – Centro de Referência, esportes e atividade física
Rua Augusto de Mari, 2.150 – Guaíra

4 – US Salvador Allende
Rua Celeste Tortato Gabardo, 1.712 – Sítio Cercado

5 – US Parigot de Souza
Rua João Eloy de Souza, 111 – Sítio Cercado

6 – US Vila Diana
Rua René Descartes, 537 – Abranches

7 – Centro de Esporte e Lazer Avelino Vieira
Rua Guilherme Ihlenfeldt, 233 – Bacacheri

8 – US Jardim Paranaense
Rua Pedro Nabosne, 57 – Alto Boqueirão

9 – US Visitação
Rua Dr. Bley Zornig, 3136 – Boqueirão

10 – US Camargo
Rua Pedro Violani, 364 – Cajuru

11 – US Uberaba
Rua Cap. Leônidas Marques, 1392 – Uberaba

12 – Clube da Gente CIC
Rua Hilda Cadilhe de Oliveira, nº 700

13 – US Oswaldo Cruz
Rua Pedro Gusso, 3749 –  Cidade Industrial

14 – US Vila Feliz
Rua Pedro Gusso, 866 – Novo Mundo

15 – US Aurora
Rua Theofhilo Mansur, 500 – Novo Mundo

16 – US Pinheiros
Rua Joanna Emma Dalpozzo Zardo, 370 – Santa Felicidade

17  – US Orleans
Av. Ver. Toaldo Túlio, 4577 – Orleans

18 – Rua da Cidadania do Tatuquara
Rua Olivardo Konoroski Bueno, s/n

19 – Rua da Cidadania do Fazendinha
Rua Carlos Klemtz, 1.700

via redação Busão Curitiba

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anvisa autoriza estudo clínico de nova vacina contra covid-19

A Prefeitura de Curitiba publica nesta quarta-feira (25/08) o decreto municipal que torna obrigatória a vacinação contra covid-19 dos servidores municipais da capital.

A medida acata orientação do Comitê de Técnica e Ética Médica da Secretaria Municipal da Saúde e tem como objetivo reforçar a imunização geral na cidade, na medida em que Curitiba tem 28 mil servidores ativos – grande parte deles prestando serviços de atendimento direto à população.

O decreto ressalta que cabe ao município assegurar o direito à saúde da população e que cabe aos gestores estabelecerem procedimentos para impedir a propagação de doenças transmissíveis na cidade

De acordo com o decreto, os agentes públicos municipais que já foram convocados dentro do cronograma de vacinação devem se submeter ao esquema vacinal completo, com cumprimento integral do prazo de imunização.

Aqueles que já foram chamados, mas não compareceram para se vacinar, devem apresentar justificativa médica demonstrando a existência de contraindicação para vacina – medida que será avaliada por perícia médica.

O decreto abrange os servidores de cargos efetivos e em comissão e os contratados via processo seletivo simplificado (PSS) da administração direta, autarquias e fundações de direito público do município.

A recusa do servidor em se vacinar contra covid-19, sem justa causa, constituirá infração sanitária, podendo acarretar em medidas administrativas cabíveis – garantidos o contraditório, a ampla defesa e o devido processo legal.

via redação Busão Curitiba

CoronaVac dobra anticorpos em quem já teve covid-19, revela pesquisa

As 366.300 doses da vacina contra a Covid-19 referentes à 43ª pauta de distribuição do Ministério da Saúde chegam ao Paraná nesta quinta-feira (26). A primeira parte, com 190.800 imunizantes da CoronaVac, fruto da parceria entre a farmacêutica Sinovac e o Instituto Butantan, tem previsão de desembarque no Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, às 10h20 (voo G3 1126). Já o lote composto por 175.500 vacinas produzidas pela Pfizer vem no voo LA 4721, com aterrissagem estimada para as 19h10.

Na sequência, as doses serão encaminhadas para o Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar), em Curitiba, para averiguação e armazenamento. A expectativa da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) é iniciar a distribuição para as 22 regionais de saúde nesta sexta-feira (27).

De acordo com o Plano Nacional de Imunização (PNI), 30.420 vacinas da Pfizer são destinadas para aplicação de primeira dose (D1) e 145.080 para segunda (D2), além do percentual separado para reserva técnica. Já os imunizantes da CoronaVac, devido ao prazo de três semanas entre a aplicação das doses, serão divididos igualmente entre D1 e D2.

Segundo o Vacinômetro nacional, painel administrado pelo Sistema Único de Saúde (SUS), foram entregues ao Paraná até o momento 11.671.460 vacinas contra a Covid-19, além de outras 760. 950 em processo de distribuição, totalizando 12.432.420 doses.

Desse montante, foram aplicadas até o momento 10.198.501 doses, entre primeira (7.139.695) e segunda/dose única (3.058.806).

ESTUDO – O Ministério da Saúde confirmou também que Toledo, na Região Oeste, receberá um estudo da Pfizer sobre a imunização de toda a população a partir dos 12 anos. Para a pesquisa, há uma remessa exclusiva de 35.173 doses do imunizante para completar a aplicação da primeira dose tanto na população adulta, acima de 18 anos, como em adolescentes de 12 a 17 anos.

O estudo é de natureza observacional e busca analisar o comportamento do Sars-Cov-2. O cronograma do município prevê que toda a remessa adicional seja administrada na população a partir de 12 anos até a próxima terça-feira (31).

via redação Busão Curitiba